Foto: Douglas Magno

Foto: Douglas Magno

Desde que surgiu no time titular do Internacional, Valdívia se tornou um dos jogadores mais valorizados pelo clube gaúcho. Com arrancadas, gols importantes e sua irreverência do personagem poko pika, o jovem promissor atraiu olhares de fora do Brasil, mas de concorrentes do país também.

O Palmeiras sempre sonhou com o futebol do Mágico – como ele se autodenomina – até em alusão ao homônimo ídolo no Verdão, o mago chileno. O Inter nunca aceitou liberar. Veio uma fase difícil, rebaixamento e o Valdívia colorado passou a não render o mesmo, até por uma lesão que o deixou fora dos gramados por um bom tempo. Veio 2017 e suas participações não foram mais tão efetivas. O Inter cogitou negociar.

Surgiu o interesse em Giovanni Augusto do Corinthians, mas o Timão queria Nico Lopez. Não rolou. O Inter tentou colocar o venezuelano Seijas, o Corinthians não aceitou. Pediu Valdívia em definitivo e nada de acerto, até surgir a ideia de um empréstimo até o final do ano pra cada lado. Houve consenso. A parte salarial estava sendo ajustada, porém o Palmeiras ressurgiu.

Sabendo da possibilidade do Inter negociar seu jogador, os dirigentes do alviverde entenderam que teriam mais poder de barganha para liberar jogadores que não vem sendo utilizados ou até entrar com dinheiro. O Palmeiras tem essa possibilidade que outros clubes não tem.

Valdívia tem um sonho antigo de jogar no futebol paulista e a má fase em Porto Alegre o fez querer mudar de ares. Ele aceitou o desafio e estava tudo certo para jogar no Coringão. Agora resta saber de que forma o Palmeiras pretende interferir no negócio.

Provavelmente, Valdívia não jogará no Inter este ano.