Douglas - Grêmio

Crédito: Arquivo Pessoal

Muitos torcedores ficarão preocupados com essa afirmação, afinal de contas é muito cedo pra garantir o título da Copa do Brasil. Tem o jogo de volta contra o Cruzeiro e é preciso conter a euforia. Depois ainda tem uma decisão pela frente, possivelmente contra o bom time do Atlético MG.

Quando eu falo do Grêmio copeiro estou falando do espírito vencedor. Mesmo sem faixa, esse time já tem alma de campeão. Pode até não ganhar a Copa, mas está pronto pra isso.

Sei do jejum de conquistas e quantas vezes o Grêmio bateu na trave esses anos todos. A verdade é que pra você levantar uma taça, precisa de algumas características pra isso e o tricolor está reunindo todas nessa reta final de temporada.

Tem bons jogadores, incluindo os selecionáveis Grohe, Geromel, Walace e Luan. Tem um xerifão argentino como Walter Kannemann. Tem um meia cerebral, experiente e ainda decisivo como Douglas. Tem um craque, que foi determinante na medalha de ouro olímpica da seleção brasileira e é destaque absoluto como Luan.

Renato Portaluppi sabe comanda um time, jogadores, organizar uma equipe e tem a receita do mata-mata. Já ganhou uma Copa do Brasil e parou nos pênaltis pra vencer uma Libertadores. É boleiro, é malandro, é paizao é amigo, é chefe né pai? É o homem gol com uma estrela maior que a Arena. É Renato!

O Grêmio copeiro voltou!